Follow by Email

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Implosão


Quase se rasgando de vontade de explodir ele vem, com a cara fechada, seu ânimo é tão colorido igual aos tons de penumbras e cinzas que se misturam a fumaça de seu cigarro. Seu próprio herói de guerra se encontra no espelho...sem reféns, sem misericórdia...sua mente cozinha feito o estomago dos líderes guerreiros porem nunca imaginou ser lider e sim libertar, as garrafas que ele carrega tão incessantemente em suas mãos ou são de bebidas alcoólicas ou molotovs prestes a se estilhaçarem em mais uma busca a terra prometida. Não há braços a abraçar, boca a beijar nem mesmo quimera a ser roubada quando os olhos já perderão quaisquer horizontes e os pés quaisquer caminhos  em uma folha qualquer eu desenho um sol escaldante.

Caique Maciel Arruda