Follow by Email

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

A pouco da Queda



Minhas expressões a três por quatro demonstram literalmente os poemas inacabados que estão me cercando feito caçadores muito bem treinados, poemas inacabados significam assuntos inacabados, por tanto uma infinidade de possibilidades infernais de como tudo poderia ter um fim. Ao asfalto sujo dedico mais uma caminhada, faço-me flor da rua e apareço onde jamais imaginaram que poderia conter um pingo de minha essência e danço utópicas contradições que deixam um zilhão de zig zags em nebulosas de manhãs revolucionárias. Outro bocejo me conta que estou cansado, quem diria eu, mas a luta não para, estar pronto pra qualquer ataque é preciso pois essa manhã mesmo me vi escovando os dentes me refletindo em um serial killer que se suicidou. Morremos juntos isso será uma honra eu e meus poemas a dar vida aos vermes que se alimentaram de nós, não se precipite, precipícios são pontes de precipitados o silêncio dos que caíram nós dá a verdadeira resposta!

Caique Maciel Arruda

Nenhum comentário:

Postar um comentário