Follow by Email

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Gloria

E mais do que de repente a Gloria vem me abraçar, flor risonha como sempre preguiçosa vem, adoro seu cheiro de simplicidade, amo seu sorriso sincero assim como sua vergonha perspicaz e seu medo aparente que ela tem do meu sorriso malicioso. Penso comigo que poderia viver a vida inteira do lado dela, sorrindo ou chorando. Quando olho nos olhos dela parece que meu mundo simplesmente se torna novamente poeira cósmica  pois olhando em seus olhos volto a ser somente um pedaço de nada querendo ser tudo com sua outra metade. E pensar que ela tinha medo de meu cabelo e meu jeito...coisa muito estranha pois desde que a via já tinha um certo afeto e acelero dentro do peito estando sujeito a só um passo, só um beijo. Amo ver a Gloria sorrir pois assim sorrio glorioso vendo seu jeito dengoso e vergonhoso quando beijo seu rosto querendo te ter pra sempre naquele momento. Aquele mesmo em que fica vermelha sabe? Aquele que eu fico quieto sabe? Aquele que eu não queria que o ponteiro batesse mais? Aquele em que você vai embora e eu fico sem Gloria.



Caique Maciel Arruda

Nenhum comentário:

Postar um comentário